Período sabático é saudável

Por Anna  Rangel

Algumas empresas ainda torcem o nariz para a ideia, mas o sabático, espécie de pausa na vida profissional, começa a se tornar uma alternativa para se aprimorar e até repensar a carreira.

O período pode durar de alguns meses a mais de um ano. Vale estudar, viajar, investir em hobbies esquecidos ou até usar o tempo para ficar mais perto da família.

Há organizações que dão licenças não remuneradas para capacitação, mas a maioria prefere que o profissional se demita, afirma Beatriz Lacombe, doutora em administração e professora da FGV (Fundação Getulio Vargas).

Segundo ela, a boa notícia é que a nova geração deve estimular práticas do tipo. “Os jovens acham normal fazer pausas, e as empresas que não permitem a licença vão perceber que o sabático traz competências pouco tradicionais, valiosas em uma carreira multidirecional.”

O objetivo do sabático é arejar ideias e investir em novas habilidades. “O período não é apenas uma licença para capacitação, mas para reflexão e recuo”, afirma Roberto Camanho, chefe do laboratório de produtividade da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing).

Mas sair do mercado de trabalho por um tempo traz desafios: a recolocação pode ser demorada, mais ainda em um cenário econômico ruim.

“O profissional pode acabar desatualizado ou perder parte dos contatos”, diz o especialista em produtividade Christian Barbosa.

FUGA DA ROTINA

Para a publicitária Heloisa Andrade, 47, autora de “Sabático 45 – Crônicas, Histórias e Dicas sobre um Período Transformador” (Poligrafia, 160 págs., R$ 32,90), a decisão pelo sabático de um ano na Irlanda veio puxada pelo desânimo com a carreira e a morte do pai, em 2011.

“Ao encarar o fato de que a vida uma hora acaba, percebi que estava trabalhando demais e fazendo pouco o que eu mais amava.”

Após quatro anos, em 2015, Andrade foi para Dublin aprender inglês.

PREPARAÇÃO

Para dar uma pausa, não basta pedir demissão e fazer as malas. É preciso tentar estabelecer objetivos antes de comunicar sua saída à empresa, mesmo que temporária, e organizar as finanças para que o dinheiro não acabe.

“É preciso ter um objetivo e entender que não são férias longas, mas uma forma de se desancorar da antiga rotina”, afirma a psiquiatra Ana Maria Rossi, presidente do International Stress Management Association (ISMA-BR).

Camanho, da ESPM, aconselha um plano com começo, meio e fim da licença. Mas há quem queira usar o período para reavaliar suas prioridades, como o produtor de conteúdo Israel Coifman, 33, que começou em dezembro uma viagem de bicicleta pelo mundo que vai durar três anos.

Coifman não se preocupa com recolocação após o retorno. “Não sei se vou querer voltar para a mesma área, quero um recomeço na vida.”

Não é preciso deixar o país para um sabático. A administradora Patrícia Chaccur, 50, aproveitou uma reestruturação da empresa onde trabalhava, em 2014, e tirou uma pausa de um ano e meio para focar a vida pessoal.

“Foi bom ver que existe um mundo além da multinacional após 21 anos”, afirma. “Queria descobrir dons que me dão alegria e estar mais presente na vida do meu filho, que tinha sete anos.”

Chaccur redescobriu a dança e a escrita e adotou um estilo de vida menos intenso. Ela atua de casa na área em que trabalhava, gestão de marca, mas não sabe se volta para o mundo corporativo.

“Achava que não teria que me reinventar a essa altura da vida, mas vi que encerrar um ciclo era necessário.”

Para Rossi, da ISMA-BR, o principal benefício do sabático é poder exercitar a autonomia além do trabalho.

“A pessoa se sente dona da própria vida e do seu tempo, o que não acontece na empresa, onde há grande pressão por resultados”, afirma.

DÊ UM TEMPO
Como se organizar para dar uma pausa no trabalho

TRACE UMA META
Tenha em vista o que você quer fazer durante a licença. Vale viajar para conhecer novas culturas, desenvolver habilidades novas ou passar um tempo se dedicando a atividades espirituais ou religiosas

COLOQUE NO PAPEL
Se a ideia é sair da sua cidade ou do país, faça um planejamento levando em conta custo de vida no destino, possíveis passeios e viagens ali perto e atividades alinhadas a seus objetivos no sabático

TERCEIRIZE
Quem vai viajar não pode se esquecer de passar uma procuração para alguém que resolverá eventuais problemas e organizar documentos do Imposto de Renda, entre outras questões burocráticas

FECHE A MÃO
Corte sem dó os gastos supérfluos e crie um pé-de-meia antes de começar a licença. Planos caros de celular, baladas, compras e restaurantes pesam no orçamento e atrapalham na hora de economizar

LIQUIDE TUDO
Para custear as despesas de um período sem trabalhar, vale vender desde o carro até objetos pouco usados, como esteira ergométrica, eletrônicos e outros equipamentos parados.

Beijos!

Até a próxima!

Gostou? CURTA e COMPARTILHE com seus amigos!

Tem sugestões? Deixe nos COMENTÁRIOS ou mande uma MENSAGEM!

Lembre-se de SEGUIR o blog para ficar por dentro das novidades!

Fonte

http://www1.folha.uol.com.br/…/1849655-periodo-sabatico-aju…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: